Gosta de design? Conheça os nomes por trás das capas de 7 discos importantes de 2021

Da pintura a óleo às colagens caóticas, veja quem são os artistas responsáveis por capturar a essência de alguns lançamentos musicais importantes deste ano, como C. Tangana, L’Imperatrice, Marina Sena, Real Estate, black midi, Topaz Jones e Linn da Quebrada.

Texto Py Salles
Foto Divulgação 

A música e o design inspiram-se um ao outro. Ambos têm o poder de gerar mudanças e de intensificar experiências. Muitos designers gráficos e artistas visuais renomados se desenvolveram projetando para bandas – Peter Saville , Paula Scher e Annie Leibovitz são alguns exemplos. Além disso, a música abre caminhos para a criatividade. Quem não trabalha melhor quando ouve sua playlist favorita?

Hoje com o isolamento social, os visuais no cenário musical se desdobram, indo muito além do material físico. Isso significa para os profissionais da área, que as inovações artísticas precisam conquistar e se conectar mais ao público, aproximando ainda mais o músico dos fãs. O visual que acompanha a música deve dar algum sentido a sua história. Selecionamos 7 capas para mostrar os artistas responsáveis por traduzir visualmente alguns lançamentos da música em 2021:

 El Madrileño – C. Tangana

Nosso primeiro artista selecionado é responsável pelo retrato de C Tangana na capa de El Madrileño. Iván Floro é um pintor e muralista nascido em Mataró, cidade costeira perto de Barcelona. Ele utiliza a técnica de pintura a óleo e flerta com o impressionismo, ilustrando memórias da infância, cenários cotidianos e retratos. 

Tako Tsubo – L’Imperatrice

Três anos após o seu primeiro álbum Matahari, a banda francesa L’Impératrice lançou “Tako Tsubo”  com ilustração do Ugo Bienvenu e design gráfico por Clement Johanet. Ugo é desenhista, diretor, editor e produtor francês, com forte influência da estética dos quadrinhos e Sci-Fi. Porém, ao contrário do que estamos acostumados, ele foge do estereótipo da ficção científica de naves espaciais e alienígenas, mas cria um universo surrealista, muito pessoal, possuindo a sua própria animação e série de histórias.

De Primeira – Marina Sena

 A artista mineira Marina Sena lançou o primeiro disco solo no dia 9 de agosto. De Primeira chegou marcante com capa da designer e ilustradora Giovanna Cianelli, fotografia do Fernando Tomaz e direção criativa do Marcelo Jarosz, além do grande elenco na produção. Você pode conferir outro trabalho de Marcelo e Fernando juntos no álbum Te Amo Lá Fora  da Duda Beat, com visuais que contam também com fotografias da artista Gabriela Schmdt. 

 EP Half a Human – Real Estate

O quinteto de Nova Jersey sempre apresenta visuais notáveis e irresistíveis, desde os posters de turnês até as capas de álbuns. Dessa vez, para o novo trabalho, a banda convidou o seu artista visual favorito, Bjorn Copeland, que ficou responsável pela colagem feita para a capa. Todo o layout adicional e tipografia foram feitos pelo SEEN Studio, formado por um grupo de designers especialistas na indústria musical.

 Cavalcade – black midi

No primeiro semestre deste ano, o quarteto britânico black midi apresentou seu segundo álbum, “Cavalcade”. (Leia uma entrevista com a banda aqui).David Rudnicko é o responsável pelo projeto gráfico, fazendo relação ao som da banda que mistura instrumentos tocados de maneira caótica, o artista transmite a energia do álbum através de colagens e experimentos digitais.

Don’t Go Tellin’ Your Momma – Topaz Jones

 O segundo álbum do rapper de Nova Jersey, Don’t Go Tellin’ Your Momma, acompanha um curta nostálgico com o mesmo nome. O filme ganhou o prêmio do júri do Sundance Film Festival de curta-metragem como não-ficção, e o reconhecimento do júri do SXSW por narrativa visionária.  A fotografia e projeto gráfico, da divulgação até a capa, apresenta visuais cinematográficos e envolventes, que trazem imagens pessoais da vida de Topaz . Entre os artistas envolvidos encontramos a dupla Rubberband, formada pelos diretores Jason Sondock (fotógrafo da capa) e Simon Davis. Tal Midyan, designer e diretor criativo, ficou responsável pela parte gráfica e pelo site,  que permite que os fãs interajam com a história de Topaz, “mexendo” nas fotos da família do rapper, fazendo interferências com desenhos e deixando notas escritas.

“I míssil”- Linn da Quebrada e BADSISTA

“I Míssil” veio acompanhada por uma capa forte e desconcertante , com direção de arte feita por Linn, Rodrigo de Carvalho , Thiago Felix e por último, Wallace  Domingues, o responsável pela foto de capa. O 3D foi desenvolvido por Rodrigo, que já fez sua mágica em trabalhos para Mc Tha, Urias e Jup do Bairro. (Leia uma entrevista com Linn da Quebrada aqui.)

Gostou? Temos também essas outras matérias

O ciclo das águas de Letícia Novaes

Falamos com Letrux sobre tornar-se poeta, o peso da palavra e o desavergonhamento em ter o amor como combustível para se aventurar pela trajetória da escrita.

A violência do silêncio

A obra de Artemisia Gentileschi demorou 400 anos para
ser validada e essa espera deixa um questionamento:
ainda estamos invisibilizando as mulheres na arte?